COMPARTILHE clicando em SHARE

20120621

Grandes Mulheres da Bíblia - Adão/Eva

Alguns de vocês podem se perguntar: “Por que falar sobre Adão se a série diz respeito às grandes mulheres da Bíblia, e Adão era um homem?”. A série “Grandes Mulheres da Bíblia”, mais do que falar sobre as mulheres do tempo bíblico tem como propósito trazer novas reflexões a cerca da vida dessas mulheres.

E falando em novas reflexões, aqui está a primeira: Eva era Adão!! Calma, posso explicar!

Quando Deus criou o homem e a mulher, ambos se chamavam Adão. Gênesis 5:2 diz “homem e mulher os criou, e os abençoou, e lhes chamou pelo nome de Adão, no dia em que foram criados.” Homem e mulher eram uma só carne, e chamados por um só nome!

Muitos pensam que não há o que se aprender na história de Eva, tendo em vista que pouco conta a Bíblia sobre ela, e a história mais detalhada que temos de sua vida é a infeliz história da entrada do pecado no planeta Terra. Contudo, com Eva (Adão) aprendemos o princípio do que é ser mulher esposa.

A mãe de toda a raça humana foi criada “de uma costela tirada do lado de Adão, significando que não o deveria dominar, como a cabeça, nem ser pisada sob os pés como se fosse inferior, mas estar a seu lado como igual, e ser amada e protegida por ele. Como parte do homem, osso de seus ossos, e carne de sua carne, era ela o seu segundo eu, mostrando isto a íntima união e apego afetivo que deve existir na relação.” (Patriarcas e Profetas, p. 46).

Hoje, temos muita dificuldade enquanto mulheres em viver como Deus idealizou que a primeira mulher vivesse. Muitos conflitos ocorrem nos lares unicamente porque se perdeu a noção de união e apego afetivo que deve haver entre o casal. O plano ideal de Deus era que homem e mulher vivessem assim, como uma só carne.

Depois que o pecado entra no mundo através deste primeiro casal, vemos uma outra configuração determinada por Deus para a relação conjugal: “[...] o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará.” Gênesis 3:16. A mulher criada para ser uma só carne, agora deve ser submissa ao marido. Como entender isso? Seria um castigo de Deus?

Não. O amor de Deus se manifestou na vida de Eva e de todas as mulheres da humanidade através desse aparente “castigo” dado após o pecado.

Submeter-se ao marido é uma forma de ser preservada. Um lar onde marido e mulher querem ter a palavra final é um lugar insuportável de se viver. Um lar onde a mulher é regida por seus próprios interesses é um lar cheio de conflitos. A mulher tem um papel especial dentro da família, e ao atuar em colaboração com o marido, respeitando-o como chefe da casa, ela coopera para a manutenção da ordem e felicidade familiar.

Outra coisa importante que aprendemos na história de Eva é que acreditar piamente em algo errado não nos livra da pena do pecado. “Eva creu realmente nas palavras de Satanás, mas a sua crença não a salvou da pena do pecado. [...] No Juízo, os homens não serão condenados porque conscienciosamente creram na mentira, mas porque não acreditaram na verdade, porque negligenciaram a oportunidade de aprender o que é a verdade.” (Patriarcas e Profetas, p. 55)

Muitos hoje vivem no pecado porque acreditam piamente na mentira que o mundo prega. Isso não os justificará. Todos temos o dever de conhecer à verdade e nos apegar a ela. Eva alegou ter sido enganada pela serpente (Gên. 3:13), contudo, Deus não a livrou da penalidade por isso. Centenas de pessoas são enganadas hoje, e serão cobradas por não buscar a verdade e vivê-la.

É certo que Deus conhece o nosso coração, contudo, além de misericordioso Ele é justo. Ele pode não levar em consideração o tempo de ignorância, mas quando Ele nos diz o que é correto, e outros nos pregam uma “verdade” diferente da verdade de Deus, devemos seguir unicamente a Deus!

Se a Bíblia diz que eu devo andar pela direita, e meu pastor diz que devo ir pela esquerda, não importa o quanto eu acredite em meu pastor, eu devo ir pelo caminho indicado por Deus. Se a palavra de Deus diz que devo obedecer a Lei eterna de Deus, e outras pessoas me dizem que a lei foi abolida, crer piamente na abolição da lei não me livrará das conseqüências eternas que há para os que não obedecem à lei de Deus.

A primeira mulher que existiu teve contato com um mundo perfeito e com um mundo de pecado. Conversou com Deus e com o Diabo. Sem dúvida, desejou ardentemente o Redentor que viria consertar aquilo que ela havia feito de errado.

Que possamos aprender com a história de Eva a sermos boas esposas e a vivermos somente a vontade de Deus!

(Mulher Adventista)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...